Descrição

 

”Todos nós cremos como o coração e confessamos com a boca que há um só Deus…”.

Assim começa o primeiro artigo da Confissão Belga. É uma alusão às palavras do apóstolo Paulo em Romanos 10.10: ”Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação”.
Confessar de coração a fé que temos é um ato imprescindível para a salvação de cada filho de Deus. Mas o ato de crer e confessar não acontece de qualquer modo ou apenas individualmente. O filho de Deus crê e confessa como membro do corpo – como membro da Igreja de Cristo.

A fé cristã é cheia de emoção, mas não é apenas emoção. A fé cristã cheia de sentimento, mas não é apenas sentimento. É exatamente pelo fato de ter conteúdo que a fé nos emociona e produz sentimentos tão profundos em nós. A Bíblia fala sobre ”a fé que uma vez por todas foi entregue aos santos ” (Jd 3.). Não se entrega sentimentos; não se entrega emoções. Judas, assim como os demais escritores do Novo Testamento, entende que a fé é objetivamente o conteúdo do ensino apostólico.

De fato, a unidade da Igreja se encontra na confissão de uma mesma fé. A unidade da Igreja não se acha numa cultura comum, num padrão econômico comum, numa história comum. A unidade da Igreja se acha naquilo que ela crê e confessa. A igreja é ”coluna e baluarte da verdade”, e essa verdade, que a Igreja defende e proclama, é algo que transforma pecadores mortos em filhos do Deus vivo.
 

Informações Adicionais

Título                                  As Três Formas De Unidade Das Igrejas Reformadas 

Peso                                   0,220 kg

Dimensões                        21x14x1                

Editora                               Clire, Os Puritanos

Páginas                              183

Ano                                    2017

Acabamento                     Brochura

 

 

As Três Formas De Unidade Das Igrejas Reformadas

R$30,00 R$22,50
As Três Formas De Unidade Das Igrejas Reformadas R$22,50
Sucesso! Você tem frete grátis
Frete grátis a partir de R$200,00
Entregas para o CEP:

Frete grátis a partir de R$200,00

Descrição

 

”Todos nós cremos como o coração e confessamos com a boca que há um só Deus…”.

Assim começa o primeiro artigo da Confissão Belga. É uma alusão às palavras do apóstolo Paulo em Romanos 10.10: ”Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação”.
Confessar de coração a fé que temos é um ato imprescindível para a salvação de cada filho de Deus. Mas o ato de crer e confessar não acontece de qualquer modo ou apenas individualmente. O filho de Deus crê e confessa como membro do corpo – como membro da Igreja de Cristo.

A fé cristã é cheia de emoção, mas não é apenas emoção. A fé cristã cheia de sentimento, mas não é apenas sentimento. É exatamente pelo fato de ter conteúdo que a fé nos emociona e produz sentimentos tão profundos em nós. A Bíblia fala sobre ”a fé que uma vez por todas foi entregue aos santos ” (Jd 3.). Não se entrega sentimentos; não se entrega emoções. Judas, assim como os demais escritores do Novo Testamento, entende que a fé é objetivamente o conteúdo do ensino apostólico.

De fato, a unidade da Igreja se encontra na confissão de uma mesma fé. A unidade da Igreja não se acha numa cultura comum, num padrão econômico comum, numa história comum. A unidade da Igreja se acha naquilo que ela crê e confessa. A igreja é ”coluna e baluarte da verdade”, e essa verdade, que a Igreja defende e proclama, é algo que transforma pecadores mortos em filhos do Deus vivo.
 

Informações Adicionais

Título                                  As Três Formas De Unidade Das Igrejas Reformadas 

Peso                                   0,220 kg

Dimensões                        21x14x1                

Editora                               Clire, Os Puritanos

Páginas                              183

Ano                                    2017

Acabamento                     Brochura